Carregando...

Carregando...

Porta Pivotante TECA Horizontal

R$1.999,00 em 10X no cartão *sem juros ou R$ 1.799 ,10 á vista
Medida
Escolha a quantidade:
Compartilhe:

Descrição do produto

Não acompanha Puxador nem fechadura

 

 

 

Teca

Teca é nova opção na indústria mundial

A Teca vem se tornando muito usual na indústria moveleira e de decoração, tanto para cozinhas e salas de estar como para ambientes especiais como uma adega ou um espaço para descanso e leitura, ou mesmo um jardim. A espécie veio do oriente, e hoje é cultivada em vários países, inclusive no Brasil. A multiplicidade de usos e a beleza tornam esta madeira uma excelente escolha. 

Teca é o nome popular da Tectona grandis, árvore nativa na Ásia cuja madeira é utilizada há séculos na Índia, Indonésia, Tailândia e outros países asiáticos. Atualmente a árvore é cultivada também no Brasil, principalmente no Mato Grosso e o plantio comercial avança para os estados da região Norte. 

A madeira é nobre e foi muito utilizada pelos antigos povos colonizadores do oriente, para confecção de embarcações, devido a sua alta resistência as intempéries. Porque pode ser exposta a ação do sol e da chuva e apresenta excelente durabilidade nessa situação, a madeira passou a ser utilizada na execução de móveis externos, para varandas e jardins. É uma das espécies tropicais mais cultivadas em reflorestamentos comerciais em diversos países no mundo, atualmente. 

A madeira tem um aspecto muito bonito, em tom marrom-dourado, que pode escurecer quando exposto ao ar livre, passando a um marrom um pouco mais escuro. De veios homogêneos, pode ser usada tanto para mobiliário de luxo em interiores, quanto para obras imersas ou expostas à água, devido a sua alta resistência a esse tipo de exposição. Possui uma espécie de látex em seu interior, que é capaz de evitar a corrosão nos pregos e ferragens utilizados em seu interior. Esse recurso ainda permite maior durabilidade de móveis e elaborados em teca. 

Além da durabilidade e estabilidade, a madeira também apresenta alta resistência ao ataque de cupins, brocas marinhas e outros insetos. Talvez, por isso mesmo os antigos já a utilizavam em construções de embarcações. 

Fácil de trabalhar, praticamente não racha e não trinca, a madeira é moderadamente pesada, com densidade de 0,65gr/cm³, recomendada para mobiliário em geral. Sua resistência fica mais por conta de sua durabilidade e exposição ao sol e chuva, do que propriamente resistência estrutural. Dessa forma, sua utilização concentra-se mais para mobiliário e alguns pisos e decks de médio tráfego. 

A árvore só pode ser cultivada em áreas tropicais mas possui grande demanda principalmente no continente europeu, superando os preços do mogno 
No exterior, a madeira Teca é usada principalmente na fabricação de esquadrias, devido a sua forte resistência à exposição ao tempo. Também é consumida na produção de móveis, embarcações e decorações. 

Planta rústica, de rápido crescimento e muito resistente ao fogo, a pragas e a doenças, a árvore tem forte potencial exportador, sobretudo nos países europeus. A tora de desbaste, com diâmetros entre 15 e 20 centímetros, pode ser comercializada no exterior a preços que variam de US$ 700 e US$ 1.200 ao m³. A Teca destaca-se frente a outras espécies nativas pela rusticidade e rápido crescimento em altura.

Na lista das espécies requisitadas pelo mercado internacional, a teca é nativa das florestas tropicais do Sudeste Asiático. É árvore de grande porte, podendo alcançar 2,50 metros de diâmetro e 50 metros de altura. Seu tronco é habitualmente retilíneo, de seção circular e reduzida conicidade. A casca é gretada e de cor cinza ou marron, mede cerca de 15 mm e é considerada termo-isolante, com resistência ao fogo. 

As folhas, de inserção oposta, podem alcançar 60x80 cm e as flores de cor creme, são pequenas, numerosas e encontram-se reunidas em inflorescências do tipo panícula (forma piramidal). A floração é intensa e inicia cerca de um mês após as primeiras chuvas, estendendo-se por mais de 60 dias. O fruto é uma drupa, mede de 1 a 2 cm de diâmetro e pode conter até quatro sementes. 

A Teca é uma espécie que ocupa com velocidade as clareiras abertas na floresta, é também uma planta heliófita (exige plena exposição à luz solar), não tolerando qualquer forma de sombreamento. Seu crescimento inicial em altura é muito rápido, chegando aos três metros no primeiro ano e aos cinco metros, ou mais, no segundo, o que torna a espécie muito viável comercialmente. 

Qualidade

A madeira da Teca é procurada no mercado internacional, por suas características, como o peso de cerca de 650 quilos por metro cúbico, situando-se entre o cedro e o mogno. Possui boa resistência em relação ao peso, quanto à tração, flexão e outros esforços mecânicos é semelhante ao mogno brasileiro. Para a produção de móveis, especialmente cadeiras, que necessitam de constante deslocamento, a espécie apresenta resistência e ao mesmo tempo leveza. 

É uma madeira estável, praticamente não empena e pouco se contrai durante a secagem, além de resistir às variações na umidade do ambiente. Trata-se de uma propriedade essencial no caso de portas, janelas e gavetas, permitindo que abram, fechem e corram sem dificuldades. 

A teca é durável, pois seu cerne não é atacado por cupins, carunchos ou outros insetos. É imune à ação dos fungos apodrecedores de madeira, podendo ser enterrada, exposta ao tempo ou à água do mar, sem sofrer danos. A durabilidade do cerne deve-se a "tectoquinona", um preservativo natural contido nas células da madeira. Na Europa é bastante comum o uso de bancos e outros móveis de jardim produzidos em teca, expostos ao tempo, sem a proteção de óleo, tinta ou verniz. Neste caso, a madeira adquire coloração acinzentada com o tempo. 

A Tectona grandis é uma árvore de grande porte, nativa das florestas tropicais situadas entre 10° e 25°N no subcontinente índico e no sudeste asiático, principalmente na Índia, Burma, Tailândia, Laos, Camboja, Vietnã e Java. Devido a sua dispersão geográfica e à variedade de ambientes onde ocorre naturalmente, a teca é uma espécie de alta adaptabilidade com dispersão vertical entre 0 e 1300m acima do nível do mar, ocorrendo em áreas com precipitação anual de 800 a 2500 mm, e temperaturas extremas de 2°a 42°C, porém não resiste à geada. 

A teca é cultivada desde o século XVIII, quando os britânicos demandavam grandes quantidades de madeira para construção naval. No sul da Ásia, a cultura de teca é tradicional, sendo a espécie cultivada em grande escala. Atualmente, a área mundial plantada excede os 3 milhões de hectares, incluindo, além dos asiáticos - maiores produtores -, outros países tropicais, como: Togo, Camarões, Zaire, Nigéria, Trinidad, Honduras e Brasil, entre outros. 

Apesar de poder ser cultivada apenas em regiões tropicais, a madeira de teca é muito procurada principalmente no continente europeu. Mundialmente, a teca é apreciada pela qualidade de sua madeira, bem como pela sua rusticidade. 

A Tectona grandis L.f. pertence à família botânica Verbenaceae. As folhas, que podem ter disposição oposta a verticilar em grupos de três, são coriáceas e medem de 30 a 60cm de comprimento por 20 a 35cm de largura. Os limbos são largos e elípticos, glabros na face superior e tomentosos na face inferior. As folhas amplas tornam a árvore sombreante desde a fase juvenil. 

As flores são pequenas, de coloração branco-amarelada e se dispõem em panículas de até 40 x 35cm. Os frutos são do tipo drupa, cilíndricos, de cor marrom e possuem diâmetro de aproximadamente 1cm. Cada fruto apresenta quatro cavidades, dentro das quais estão as sementes (uma por cavidade); porém, nem todas germinam. A primeira frutificação ocorre aos 5 ou 6 anos de idade. 

Quando adulta, a árvore atinge entre 25 a 35m (raramente acima de 45m) de altura e diâmetro (DAP) de 100cm ou mais. Seu tronco é reto e revestido por uma casca espessa, resistente ao fogo. Perde as folhas durante a estação seca, pois trata-se de uma essência caducifólia. 

A madeira

O alburno é estreito e claro, bem distinto do cerne, cuja cor é marrom viva e brilhante. Essa beleza peculiar faz da teca uma madeira muito procurada para decoração de interiores luxuosos e mobiliário fino. Além do efeito decorativo, a madeira de teca é utilizada para as mais diversas finalidades: construção naval, laminação e compensados, lenha e carvão vegetal; as duas últimas são específicas para as áreas de ocorrência natural. 

A densidade média da teca é 0,65g/cm³ e, apesar de ser leve, apresenta boa resistência a peso, tração e flexão, semelhante ao mogno brasileiro. 

A madeira é estável; praticamente não empena e se contrai muito pouco durante a secagem. A estabilidade permite que a teca (madeira) resista à variação de umidade no ambiente. 

A durabilidade é uma característica marcante dessa espécie. Até o momento são poucos os registros, nos países onde a teca é cultivada, de ataques de pragas que possam comprometer os plantios. A durabilidade do cerne deve-se a tectoquinona, um preservativo natural contido nas células da madeira. 

O alburno é um material permeável, propriedade que facilita a aplicação de preservativos. Porém, esse tratamento somente é necessário quando a madeira ficar exposta ao tempo; ademais, o alburno possui todas as outras qualidades do cerne. 

Tanto alburno, quanto cerne contém uma substância semelhante a um látex, denominado caucho, que reduz a absorção de água e lubrifica as superfícies. Essa substância também confere resistência a ácidos e protege pregos e parafusos da corrosão. 

Nos países onde a teca é explorada - de floresta nativa ou reflorestamento toda a madeira é aproveitada, incluindo as toras de pequeno diâmetro obtida nos desbastes. Painéis de sarrafos são utilizados para a fabricação de móveis, portas, decoração interna e também na produção dos mais diversos utensílios. A madeira de pequeno diâmetro é largamente usada na edificação de construções rústicas, como vigamento, esteio ou madeiramento do telhado. 

Para Plantar Teca

O clima mais propício é o tropical úmido, caracterizado por verão chuvoso e inverno seco. Deve-se atentar para os seguintes fatores: precipitação anual entre 1200 e 2500mm; período seco de 3 a 5 meses, coincidente com o período de temperaturas mais amenas. A qualidade da madeira depende desse período seco; A temperatura média anual deve estar acima de 22°C. 

O melhor crescimento das mudas de teca ocorreram quando as temperaturas diurnas variam entre 27°e 36°C e noturnas entre 22°e 31°C. 

A teca é exigente em fertilidade de solo, que deve ser profundo (mais de 1.5 metros), permeável, bem drenado, mas com capacidade média a alta de retenção de água. Os solos de textura média são os mais indicados. 

Um estudo de avaliação do estado nutricional, crescimento de teca e suas relações com os fatores de solo, mostrou que o melhor desenvolvimento está relacionado à riqueza dos nutrientes, matéria orgânica e pH próximo da neutralidade. 

A teca é uma essência exigente em teores de bases trocáveis do solo, principalmente cálcio. Terrenos de maior declividade devem ser evitados, por problemas de erosão. Caso esse tipo de terreno seja utilizado, recomenda-se a construção de obras de conservação de solo (curvas de nível e terraços) e o uso das técnicas de cultivo mínimo. 

A produção mundial é de, aproximadamente, 3 milhões de m³ por ano, sendo que a maior parcela é consumida pelo mercado interno dos países produtores. O mercado internacional consome cerca de 500 mil metros cúbicos, mas a oferta ainda é muito menor que a demanda. De acordo com análises de mercado, haverá aumento de demanda devido à melhoria no padrão de vida nos países em desenvolvimento. O decréscimo da oferta de outras madeiras tropicais que ocorrem em áreas naturais (como o mogno) e a conscientização ambiental dos consumidores, principalmente europeus, também são fatores decisivos para o aumento da demanda. 

O mercado brasileiro também é visto como um grande potencial de consumo, assim como de produção. Afinal, o Brasil possui áreas adequadas para plantio de teca e uma floresta tropical para preservar. 

O países que mais produzem teca são: Indonésia, Mianmar e Sri Lanka. Os maiores importadores são: Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, Dinamarca, Emirados Árabes, EUA, Japão, Holanda, Itália e Reino Unido. Hong Kong e Cingapura são centros de manufatura e reexportação da teca de Mianmar. 

A Índia e a Tailândia além de produzir, passaram a importar a teca, reconhecida em todo o mundo como madeira tropical dura e de alta qualidade, com preços estáveis e ascendentes no mercado internacional com franca expansão em áreas cultivadas, ainda não tem muitos estudos sobre os plantios com ciclos de corte mais curtos. Os reflorestamentos com teca na Amazônia foram inicialmente alavancados com o fim da reposição florestal, no curto prazo, mas a médio e longo prazo podem substituir as madeiras duras nativas. 

Do total de 3 milhões de hectares plantados no mundo, cerca de 94% estão em zonas tropicais da Ásia, com 44% na Índia e 31% na Indonésia. Estima-se que 4,5 % das plantações estejam na África, especialmente na Costa do Marfim e Nigéria, 2,6 % na América Central (Costa Rica e Trinidad e Tobago e América do Sul (Brasil). No Brasil, o estado de Mato Grosso, com aproximadamente 50 mil ha plantados, detém cerca de 90% da área total plantada. No Acre, a área plantada é estimada em 2 mil ha, incluindo os sistemas agroflorestais. 

Os melhores sítios atingem incrementos médios anuais (IMA) de 15 m³ por hectare/ano e produções entre 250 e 350 m³ por hectares/ano para uma rotação de 25 anos. Os custos de implantação para reflorestamento (estabelecido aos 2 anos) são estimados em US$ 800,00 por hectare/ano. Os prognósticos de preços para o mercado internacional para 2015 variam entre US$ 1,480 e US$ 1,850 por m3, dependendo da classe diamétrica. 

Considerando-se a questão de seqüestro de carbono na ótica do Protocolo de Kyoto, supondo um crescimento médio anual de 10 m3.ha.ano, e rotação de 30 anos, acumular-se-iam em torno de 100 toneladas de carbono.ha, cerca de 80% do acumulado em florestas nativas. A expansão dos plantios de teca têm-se dado em sua maioria por pequenas indústrias madeireiras (consumo menor que 12 mil m3.ano) e pequenos agricultores, através de pequenas plantações ou sistemas agroflorestais, o que pode contribuir no futuro para a viabilizar a produção familiar. 

Por outro lado, as plantações de teca em Myanmar (Ásia) sempre estiveram associadas a sérios impactos ambientais. As experiências passadas demonstraram graves problemas quanto a degradação química dos solos, perda de nutrientes, degradação do sítio florestal, redução do crescimento e rendimento dos plantios e infestação por pragas, quando implantados em sítios impróprios e ambientes desfavoráveis. 

A Embrapa Acre acompanha através de parcelas permanentes o crescimento de plantios estabelecidos entre 1995 e 1999 para recomendações de desbastes, impactos de incêndios e avaliação da sustentabilidade econômica e ambiental. 

Os plantios de teca em sítios adequados e com tecnologia adequada podem assumir um papel importante, dando aos reflorestamentos de grande, média e pequena escala, uma função ambiental, social, econômica e estrutural, reduzindo no longo prazo a pressão sobre os estoques naturais de madeira dura, tornando a indústria madeireira mais competitiva, além de inserir a produção familiar na cadeia produtiva de madeira. 

Fontes: Luís Cláudio de Oliveira: Engenheiro florestal, pesquisador, Aline Angeli e José Luis Stape: Departamento de Ciências Florestais - ESALQ/USP